TRABALHOS 

Clique aqui e acesse o resultado dos trabalhos

As orientações para apresentação dos trabalhos serão enviadas às(aos) autoras(es) posteriormente, por e-mail.

Orientações para envio:

Até o dia 11 maio inscreva seu trabalho na Mostra de Práticas Profissionais, de Estágio, Pesquisa ou Extensão relacionadas à Psicologia e às Políticas Públicas.  Poderão ser inscritas somente experiências realizadas nos estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.  Clique aqui para ler o EDITAL.

Para submeter o trabalho, a(o) proponente deverá informar:

- título do trabalho;

- nome completo;

- até 5 (cinco) palavras-chave;

- resumo com 500 a 1200 palavras.

 

Os trabalhos serão apresentados oralmente, em 10 grupos distribuídos pelos seguintes temas :
 

TEMA 1   A TRANSVERSALIDADE DA LUTA ANTIMANICOMIAL
Interessa-nos discutir os desafios da política antimanicomial em todos os espaços das políticas públicas; as lógicas manicomiais presentes nas políticas públicas; boas práticas de cuidado em saúde mental.

 

TEMA 2   DESAFIOS DA ATENÇÃO INTEGRAL AOS USUÁRIOS DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS
Interessa-nos discutir as concepções distintas e contraditórias presentes nesse campo e as ameaças presentes na politica; os desafios do cuidado com pessoas usuárias de álcool e outras drogas; as dificuldades de encaminhamento e seguimentos dos casos em rede; os preconceitos e estereótipos relacionados a pessoas usuárias de álcool e outras drogas; boas práticas de cuidado ao público usuário de álcool e outras drogas.

 

TEMA 3   ENFRENTAMENTO ÀS VIOLÊNCIAS E DISCRIMINAÇÕES
Interessa-nos discutir como as políticas públicas identificam e intervém nos casos de violência contra minorias políticas (mulheres, LGBTs, crianças, jovens, idosos, população de rua, pessoas com deficiência, moradores de ocupações rurais e urbanas, etc); as práticas das políticas específicas de direitos humanos (centros de referência, núcleos, etc) e sua relação com os diversos campos; boas práticas de enfrentamento às violências e discriminações.

 

TEMA 4   A INSERÇÃO DAS PSICÓLOGAS(OS) NOS ESPAÇOS DE PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL
Interessa-nos discutir as possibilidades e desafios da participação de psicólogas nos espaços de controle social, grupos diversos e redes temáticas; a importância e potência da psicologia nestes espaços como construtora de políticas públicas humanizadas; boas práticas de atuação e resistência na construção de políticas públicas por meio do paradigma dos Direitos Humanos.

 

TEMA 5   A CRIMINALIZAÇÃO DA POBREZA 
Interessa-nos discutir como a pobreza - sempre existente e hoje, crescente - tem sido tratada nos diversos âmbitos das políticas. 

 

TEMA 6   JUDICIALIZAÇÃO DA PRAXIS PROFISSIONAL
Interessa-nos discutir aspectos da Judicialização da vida; O atravessamento da judicialização na práxis profissional e seus impactos para os usuários e sobre as práticas profissionais. Principais desafios decorrentes da judicialização da política pública e possíveis saídas.

TEMA 7   PATOLOGIZAÇÃO E MEDICALIZAÇÃO: PROCESSOS DE ASSUJEITAMENTO 

Interessa-nos discutir os processos de patologização e medicalização da existência e os atravessamentos que estes produzem na prática psicológica, os desafios que colocam à atuação da/o psicóloga/o e as resistências que têm sido construídas.

TEMA 8   ESPIRITUALIDADE E RELIGIOSIDADE: DESAFIOS À LAICIDADE  

Interessa-nos saber como a psicologia tem lidado com aspectos da religiosidade e espiritualidade na práxis profissional; principais desafios e boas práticas de cuidado.

 

TEMA 9  DIREITOS SEXUAIS E DIREITOS REPRODUTIVOS  

Interessa-nos discutir aspectos relacionados ao cuidado dos direitos sexuais e reprodutivos tais como abortamento legal, fertilidade e reprodução assistida, prevenção à violência obstétrica, atendimento da população LGBT, dentre outros temas nos diversos equipamentos públicos como hospitais, atenção básica da saúde, sistema prisional e educação. 

TEMA 10  PROCESSOS EDUCACIONAIS: (RE)PRODUÇÃO DE DESIGUALDADES NO CENÁRIO DE LUTA PELA DIVERSIDADE E IGUALDADE  

Interessa-nos discutir as políticas educacionais no âmbito das políticas de proteção social e redução das desigualdades. Desconstrução dos preconceitos, discriminações e violências por meio de práticas educativas promotoras da igualdade, respeito à diversidade e o bem comum. Participação da psicologia escolar educacional na construção e mediação de relações democráticas que garantam aprendizagem e o desenvolvimento humano.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now